Redução de Salário: e agora? Como lidar com isso?

336 views
redução de salário

A crise acertou em cheio as receitas de muita gente. As pessoas estão tendo que encarar redução de salário, comissão, venda, jornada de trabalho etc… E, ao contrário do que muitos podem achar, essa queda não alcança somente o trabalhador registrado pela CLT, mas também o empresário, o vendedor informal e o autônomo que, neste momento, estão impossibilitados de trabalhar ou com uma demanda menor.

Diante de um cenário tão incerto, a pergunta que não quer calar é: o que fazer para se adequar a este novo cenário de redução de salário ou receita?

Eu falei sobre isso em duas matérias recentes publicadas pela Infomoney e pela Spacemoney. Vale a pena conferir. Clique abaixo para acessar:

Então, vamos a um pequeno guia que pode ajudar muita gente…

 

Sofreu redução de salário? Tome pé da situação!

Mas, Leticia…O que você quer dizer com isso?

Quero dizer que você precisa entender onde está pisando e compreender melhor este novo cenário em que está inserido… Provavelmente, com maiores restrições financeiras.

A partir de agora, é preciso tentar avaliar melhor como ficarão as suas receitas e despesas ao longo dos próximos meses.

Se, por exemplo, você descobrir que vai receber metade do que ganhava antes, é hora de olhar para os custos e iniciar um processo de adaptação, ou seja, efetuar cortes até que o equilíbrio se restabeleça.

Naturalmente, o perfil de consumo das pessoas também já mudou neste período….

Quem comia fora, deixou de comer. Quem gastava dinheiro com transporte até o trabalho, já não gasta mais. Roupas, sapatos e acessórios também perderam a vez.

Por outro lado, como estamos mais tempo em casa, é provável que o consumo de comida aumente, do mesmo modo que o consumo de energia elétrica.

Talvez, também seja o caso de rever planos de assinaturas:  vinho, café, livro, tv a cabo, jornais e revistas, por exemplo. Vale a pena rever esses itens nesse momento.

Toda esta adaptação será necessária para que seja possível que a sua vida caiba dentro dessa nova receita e para que você evite ter de tomar um empréstimo para fechar as contas no final do mês.

 

Empréstimo vale a pena?

Falando em empréstimos, o governo zerou o IOF sobre essas operações neste período e isso barateou bastante o custo para o tomador. Porém, não quer dizer que será vantajoso se endividar, já que isso depende muito das taxas de juros cobradas pelos bancos e das circunstâncias em que a pessoa está.

Acredito que empréstimos devam ser considerados como uma possibilidade somente depois de uma análise bastante profunda sobre a necessidade e a viabilidade dos mesmos. Se possível, melhor evitá-los!

Outra questão que pode aliviar o bolso nesse momento de aperto é a possibilidade de adiar o pagamento das parcelas dos empréstimos já tomados por 60 dias. Escrevi sobre isso em outro artigo. Veja aqui.

 

Reserva de emergências: hora de usar!

Por outro lado, se você já tinha feito seu dever de casa e conseguido acumular uma reserva de emergências, esse é o momento de utilizá-la, para evitar ter que tomar um empréstimo ou reduzir muito o padrão de gastos nesse período.

Mas, de qualquer forma, é importante ressaltar que vale a pena fazer um esforço de redução de gastos, pois ainda não sabemos exatamente em quanto tempo essa pandemia vai passar. Portanto, não teremos como calcular quanto tempo essa reserva vai durar. Nesse caso, quanto menos recursos forem gastos dessa reserva, melhor!

Para saber como guardar dinheiro para sua reserva de emergências depois que a crise passar, clique aqui!

 

Movimentos de solidariedade

Vale destacar ainda que, neste momento de crise, surgem movimentos bastante solidários do tipo: “compre do pequeno empreendedor”, ou ainda “ajude o seu prestador”…

Isso é super válido, mas é importante analisar se é possível mesmo ajudar e até onde essa ajuda pode ir. Primeiro você tem que analisar se suas contas estão em equilíbrio para, depois pensar em ajudar. Se a ajuda significar o seu “naufrágio” financeiro, infelizmente não será o mais recomendável no momento.

Isso me faz lembrar da analogia do aviso no avião: se houver despressurização da aeronave, as máscaras cairão. Primeiro coloque a sua para depois ajudar os mais frágeis.

Regra de ouro: você primeiro precisa ter certeza de que está conseguindo respirar, para depois socorrer os outros. Do contrário, sem oxigênio, você mesmo não sobreviverá para prestar assistência aos demais.

 

Para finalizar e, embora o contexto não seja dos melhores, sempre há algo de positivo a aprender nesses momentos. Provavelmente, nesse período de isolamento social, você vai perceber que consegue viver com menos, de uma maneira mais frugal e poderá aproveitar esse aprendizado para passar a poupar mais depois que tudo voltar ao normal. Transforme esse “limão” em uma bela “limonada”!