Devo adiar o pagamento de meus empréstimos bancários?

257 views

Devido à falta de liquidez causada pela crise do Novo Coronavírus, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) junto com os 5 maiores bancos – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander -, anunciaram que estarão comprometidos a prorrogar os pagamentos dos empréstimos bancários por até 60 dias.

Em geral, essa possibilidade vale para linhas de crédito pessoal, crédito direto ao consumidor, consignado, financiamento imobiliário e de veículos, além de empréstimos para pessoa jurídica (que não será o nosso foco aqui neste texto).

Essas medidas valem para os contratos vigentes e que estiverem com seus pagamentos em dia, além de estarem limitadas aos valores já utilizados. Cada instituição determinará os novos prazos e condições para esses pagamentos.

Contudo, isso não valerá para cheque especial e nem para cartão de crédito, além de não valer para boletos de consumo também.

 

Mas será que devo adiar meus pagamentos?

Pois é… É importante procurar o seu banco para entender bem quais serão as regras para esse adiamento, pois a renegociação será efetuada caso a caso e cada banco terá as suas próprias condições.

A maioria deles cobrará os juros contratuais desse período sem pagamento, o que fará com que haja um aumento do valor da parcela. Sendo assim, por conta dessa cobrança de juros, a operação pode acabar se tornando desinteressante para uma parte dos clientes.

Outra questão importante a ser verificada é a forma de pagamento dessa parcela adiada, se será diluída entre as parcelas restantes, se será paga ao final do contrato aumentando o prazo do empréstimo ou se deverá ser paga logo após o prazo de carência. Esse último pode acarretar em pagamento de duas parcelas no mesmo mês, sendo uma delas a atrasada e a outra a regular.

Então, essa medida tende a ser mais válida para aqueles que estiverem com poucas receitas, ou seja, que tenham tido redução de sua renda e que não consigam pagar as parcelas em dia. Dessa forma, evitarão pagar as multas por atraso e não serão negativados.

Porém, se não for esse o seu caso, e você continue tendo condições de pagar as parcelas em dia, a melhor opção é quitá-las para se ver livre logo desse compromisso. Dificilmente a condição do banco por atraso será melhor do que pagar em dia, já que a grande maioria dessas instituições continuará cobrando juros sobre o valor das parcelas prorrogadas.

 

A prorrogação é automática?

A prorrogação não será automática e deverá ser solicitada pelo cliente. Os bancos devem estar disponibilizando canais pela internet para isso.

Se decidir ir pessoalmente ao banco, é importante verificar os novos horários de funcionamento, já que foram flexibilizados e cada um tem seu novo horário predefinido.

Na semana passada, o Banco Central permitiu a flexibilização dos horários de expediente bancário. A medida busca evitar aglomerações e a proteção de colaboradores e clientes dos bancos por conta da pandemia provocada pelo Covid 19, e está prevista na Circular 3.391.

Se desejar saber mais informações sobre o tema, acesse diretamente a nota divulgada pela FEBRABAN, clicando aqui.