Investimentos: como evitar as armadilhas?

394 views

Tive a oportunidade de participar da uma entrevista com a querida Ana Laura do “Explica Ana” lá no Instagram do Infomoney.

A conversa foi muito interessante e pude falar bastante sobre o trabalho de Planejamento Financeiro e como montar uma carteira de investimentos.

Eis aqui alguns dos principais tópicos abordados…

 

Investimentos: Reserva de emergências

Mais do que nunca, percebemos a importância da reserva de emergências, mesmo com a taxa de juros em patamares tão baixos. É ela que vai servir como um colchão de liquidez para os momentos de incerteza.

Essa reserva precisa estar investida em produtos bem conservadores e que tenham liquidez imediata. Como Fundos DI, Tesouro Selic e CDB DI com liquidez diária de bancos de primeira linha, por exemplo.

Inclusive, é preciso ficar atento à carteira do Fundo DI em que você vai investir a sua reserva de emergências. Pois, o que ocorreu nos últimos meses, foi que alguns desses fundos tiveram rentabilidade negativa devido à turbulência dos mercados.

Acontece que os fundos DI têm, em sua maioria, carteiras investidas em LFT (ou como é chamado no Tesouro Direto: Tesouro Selic). Nesse caso, se o fundo tem taxa de administração maior do que zero, a sua rentabilidade será aproximadamente a Taxa Selic menos a taxa de administração. Portanto, se esse fundo tem uma rentabilidade próxima do CDI, é porque tem algum risco em seu portfólio e investe em títulos privados, por exemplo.

Sendo assim, com o estresse no mercado, esses títulos privados, que têm algum risco, tiveram uma queda nos seus preços e impactaram a rentabilidade desses fundos.

Veja aqui esse outro texto em que expliquei com mais detalhes essas questões.

Lembro também que para escolher o seu fundo DI para a reserva de emergências, é preciso prestar atenção nas taxas de administração cobradas por esses fundos. Quanto maior, pior será a rentabilidade desse fundo. Fiz um texto sobre esse assunto também: clique para ler.

E ressalto também que, inclusive, soube de pessoas que estavam com sua reserva de emergência investida em fundos imobiliários, fundos multimercado, fundos de renda fixa prefixada de longo prazo e perceberam que agora está complicado resgatar desses fundos por causa da queda que tiveram.

Portanto, escolha com carinho onde irá investir sua reserva para que você não fique em apuros quando mais precisar dela!

 

Investimentos: Diversificação em renda fixa

Mesmo com os baixos juros da Selic no momento, os títulos de inflação como o Tesouro IPCA estão pagando melhores taxas agora do que em novembro, por exemplo.

O que ocorreu é que com a aversão ao risco no mercado, muitas pessoas resolveram vender esses títulos e seu preços caíram. Como a taxa de juros é inversamente proporcional, as taxas desses títulos estão maiores agora. Lembrando que esse título paga a inflação do período, que é dada pelo IPCA, mais uma taxa de juros prefixada, que será determinada na data da compra.

Essa pode ser uma boa opção em renda fixa para a diversificação do seu investimento (mas, é claro que sempre considerando seu horizonte de tempo e perfil de investidor).

Mas atenção: é importante casar o vencimento desse papel com o seu objetivo. Se você precisar resgatar no meio do caminho, poderá sofrer com uma queda no valor do título, exatamente como ocorreu agora nessa crise.

Também fiz um outro texto sobre esse assunto: clique para ler.

 

Melhor investimento

Não existe o melhor investimento, existe aquele mais adequado para você naquele momento. Inclusive, o que é bom para você hoje, pode não ser mais quando você for se aposentar. Lá na frente na longevidade, provavelmente você vai precisar de investimentos mais conservadores, pois estará resgatando seus investimentos para complementar a sua renda.

Então, é importante entender o seu objetivo, o seu horizonte de investimentos e o seu perfil de risco. Mas, a unanimidade é guardar a reserva de emergências. Inclusive, sugiro investir em ações, só depois que já guardou essa reserva.

Nos EUA, qualquer aposentado tem uma carteira de dividendos para diversificar sua carteira, pois os juros são muito baixos por lá.

Aqui no Brasil, nós tivemos muitos anos em que você encontrava alta rentabilidade, boa liquidez e pouco risco no mesmo investimento: a renda fixa atrelada ao CDI. Hoje, isso já não é mais possível. Daí vem a necessidade de diversificar a carteira.

Se for investir em ações, vá começando aos poucos. Se não tiver tempo nem aptidão para estudar as empresas e mercados, invista por meio de um fundo de investimento.

 

Pra quem nunca investiu…

É preciso começar a investir o quanto antes para, pelo menos, não perder da inflação. Investir sempre tem algum risco, ainda que mínimo. Se você parar para pensar, até deixar dinheiro debaixo do colchão tem o seu risco porque, além de perder da inflação, pode dar traça e ela comer o seu dinheiro, fora o risco de ser roubado, dentre outros.

Vá aos poucos! Comece devagar! Estude bastante sobre os investimentos!

Primeiro guarde a sua reserva de emergências e depois disso, aos poucos, comece a diversificar a sua carteira de investimentos. Essa é a estratégia vencedora!

 

Profissionais especializados

O planejador financeiro é um profissional que auxilia nas finanças das pessoas e das famílias. Ser um planejador financeiro certificado CFP® é como ter um selo de qualidade atestando os conhecimentos técnicos, a experiência, o contínuo estudo e aperfeiçoamento e a ética. O CFP® (Certified Financial Planner) é uma certificação de reconhecimento internacional.

Procure um profissional especializado, de preferência, que tenha uma certificação como o CFP®, por exemplo. Veja a experiência da pessoa, se ela tem conhecimento sobre o assunto. Não vá seguir qualquer um por aí.

Por exemplo, tem muita gente que emagreceu ou está musculosa, e que resolve passar a falar sobre dieta e exercícios na internet. Não é porque está fitness, que virou nutricionista e/ou professor de educação física. Acompanhe os profissionais que têm competência comprovada para isso.

Além disso, para que um profissional possa fazer uma indicação de investimento para o seu cliente, ele deve ser um Consultor de Valores Mobiliários registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Veja aqui no site da CVM o que faz e como encontrar esse profissional.

Eu, por exemplo, sou Consultora e você pode encontrar meu nome lá na CVM.

 

Fraudes

Preste atenção também em propagandas de investimentos com altas rentabilidades. Isso pode ser mais uma fraude. Investir é devagar, aos poucos… Não acredite naqueles que te garantem rentabilidades altas, a curto prazo, e sem riscos.

A CVM também publica em seu perfil no Instagram @cvmeducacional os alertas de empresas fraudulentas. Acompanhe por lá!

Espero que tenha gostado das dicas. Assista a íntegra da conversa com a Ana a seguir: