Como você vem gastando o seu dinheiro

357 views

E então… Como você vem gastando o seu dinheiro? Será que você vem aplicando-o naquilo que realmente tem importância na sua vida? Será que você está sendo justo consigo mesmo e com o seu futuro?

Existem várias formas de identificar se seus gastos estão alinhados aos seus objetivos. Vejamos algumas:

  • Você compra coisas sem necessidade e se arrepende pouco tempo depois?
  • Você se assusta com o valor da fatura do seu cartão de crédito?
  • Você não sabe exatamente para onde o seu dinheiro está indo todos os meses?

Pois é… Essas são apenas algumas perguntas que servem para balizar o quão eficientes têm sido seus gastos e o quão consciente você tem sido na hora de administrar as suas finanças.

A boa notícia é que há solução: sim, é possível passar a ter maior controle sobre o dinheiro, dando maior valor ao que você ganha e direcionando-o ao que realmente importa… O caminho é a organização.

Este mês, publiquei um artigo na Revista Em Condomínios (clique aqui para ler) em que revelei que sempre busco orientar os meus clientes a anotar as suas receitas e despesas, classificando-as em gastos essenciais, supérfluos e desperdícios. E que após anotar os gastos e classificá-los, olhem para o quanto ganharam e pensem qual seria a divisão mais
adequada em cada item, ajustando os se for necessário.

Quando passamos a registrar o caminho do nosso dinheiro, uma mudança costuma acontecer: passamos a refletir muito mais antes de sair gastando desenfreadamente. É como se lançassemos uma luz sobre uma área escura da mente, que permitia gastos sem nenhum critério. O fato de anotar traz à tona muita coisa que estava acontecendo de modo inconsciente, levando à mais atenção e reflexão antes de tomar decisões impensadas ou por impulso.

Como eu disse no artigo citado, gaste seu dinheiro naquilo que te importa e não se esqueça de investir num montante também para o seu “eu futuro”, ou seja, para sua aposentadoria. Por mais que às vezes você se esqueça disso, este “eu futuro” deve ter bastante valor para você!

E aqui vai uma sugestão final de objetivos financeiros que você deve ter, em ordem de prioridade:

  1. Controle suas finanças, registrando tudo o que entra e o que sai, sem exceções (clique
    aqui e baixe uma planilha que pode te ajudar nessa missão
    ). Isso trará organização para a sua vida financeira e maior controle na hora de gastar.
  2. Poupe e forme uma reserva de emergências, com recursos para lidar com imprevistos (saiba mais sobre a reserva de emergências, clicando aqui). Como ninguém está livre de situações indesejadas, esta reserva poderá ser muito útil. Invista de acordo com os seus objetivos de curto, médio e longo prazos, levando em conta o seu perfil de investidor (leia mais sobre como investir, clicando aqui).

Com todas essas informações assimiladas, é hora de executar! É hora de realinhar hábitos e comportamentos ao que você verdadeiramente quer para si próprio e partir para a prática. Topa o desafio? Então, mãos à obra!