Como o brasileiro lida com o dinheiro?

283 views

“É muito importante entender o comportamento e as motivações do investidor, assim como a relação que as pessoas têm com o dinheiro.” Foi isso que motivou a ANBIMA a conduzir um estudo recente que entrevistou 3.374 pessoas em 152 municípios do Brasil, das classes A, B e C.

Clique no botão abaixo para fazer o download da pesquisa na íntegra:

De acordo com a pesquisa, mais da metade dos brasileiros (54%) não conhece os produtos de investimento quando a pergunta é aberta (sem nenhuma opção de resposta), sendo a poupança citada em 32% dos casos.

Ainda nesse sentido, o relatório revela que 42% das pessoas tinham algum investimento financeiro ao final de 2017 e somente 9% tinham efetuado novos investimentos naquele ano (o restante já tinha algum dinheiro guardado de anos anteriores).

Isso sugere que muita gente não tem conhecimento a respeito de investimentos e sobre as premissas mais básicas de educação financeira e que essas pessoas não estão cuidando adequadamente de suas finançãs. Se você se enquadra neste grupo ou conhece alguém que se enquadre, sugiro que leia ou indique os seguinte artigos (clique nos títulos para acessar):

 

Qual é o perfil do brasileiro que investe?

Falando dos brasileiros que têm recursos investidos em produtos financeiros, o estudo revelou os seguintes dados:

  • Gênero: 55% são homens;
  • Idade: 43 anos de idade, em média;
  • Estado Civil: a maioria é casada e tem 2 filhos;
  • Atividade: 85% tem alguma atividade remunerada;
  • Classe Social: 43% pertencem às classes A e B;
  • Residência: 51% vive na região Sudeste e 20% na região Sul;
  • Escolaridade: 44% possuem o ensino médio, enquanto 36% concluíram a faculdade;
  • Renda média: R$ 5.400.

Diante desse painel, surge a pergunta: mas onde essas pessoas investem?

 

Onde os brasileiros investem?

Nesse ponto, a pesquisa nos traz o seguinte quadro resposta:

Não é nenhuma novidade que a poupança seja o investimento mais popular para muita gente, mas é de se espantar que ainda tenha tamanho predomínio mesmo oferecendo umas das rentabilidades mais baixas do mercado. Isso novamente sugere uma falta de informação e conhecimento das pessoas. A solução para isso é só uma: educação financeira!

Com o intuito de compreender mais a fundo como pensam esses investidores, a pesquisa questionou qual era a motivação que essa pessoa tinha para investir… A segurança ganhou com enorme vantagem, sendo a resposta favorita de 54% das pessoas, seguida pelo retorno financeiro com a aplicação (16%), enquanto 5% não veem vantagem nenhuma em investir.

Descubra mais sobre como investir o seu dinheiro, clicando aqui.

 

Quem orienta o brasileiro que investe? Como esse investidor analisa os ganhos?

Embora exista um claro conflito de interesses, 41% dos investidores brasileiros procuram se informar sobre os produtos financeiros com seus gerentes do banco e apenas 17% utilizam uma consultoria de investimentos.

Mas o estudo não acaba aqui e a falta de informação e conhecimento volta a ficar clara quando revela que grande parte das pessoas avalia seu investimento comparando o rendimento atual com a mesma aplicação em momentos anteriores (36%). Além disso, comparam produtos de natureza completamente distintas: CDB com fundo de ações e debêntures com fundos multimercado.

Para piorar, quase 70% dos investidores não souberam dizer qual foi o rendimento de seus investimentos em 2017 e apenas 25% acertaram. Mais da metade também não conhece a Taxa Selic, que é a taxa básica da economia. Saiba mais sobre a Taxa Selic aqui.

 

E para onde vai esse dinheiro?

A compra ou quitação do imóvel (31%) é o maior destino que será dado ao dinheiro, sendo a reserva de emergências o segundo, com 15%, e somente 5% é para a aposentadoria.

O dado mais alarmante vem a seguir… Apenas 21% da população declara se preparar para a velhice, enquanto 47% acredita que será sustentada pelo Governo e 12% não tem ideia de onde tirará o sustento. Dos já aposentados, 89% tem como única renda a previdência pública.

 

Como podemos perceber, todo esse desenho que o estudo faz sobre como o brasileiro lida com o dinheiro é muito preocupante. As pessoas realmente não têm uma relação sadia com as suas finanças e não estão se planejando adequadamente para o futuro.

Se você se identificou com alguma das características que a pesquisa revelou, sugiro que busque mais conhecimento e escreva uma história com mais saúde financeira para si mesmo e para a sua família. Ou então, procure o auxílio profissional de um planejador financeiro. Leia este artigo aqui para saber como funciona: Planejamento Financeiro. Querendo conversar comigo sobre como fazer o seu planejamento financeiro, estou à disposição!