O planejamento financeiro vem ganhando destaque crescente nas mídias e na vida dos indivíduos e das famílias. As pessoas estão cada vez mais conscientes da importância de conhecimento e de auxílio nesta área, já que a relação com o dinheiro exerce grande impacto em suas vidas.

Sim, é verdade, o planejamento financeiro tem o poder de transformar a vida das pessoas, resgatando o equilíbrio financeiro, melhorando a qualidade do seu dia a dia e preparando terreno para uma aposentadoria tranquila. O Planejamento, por meio de escolhas conscientes, pode mudar os padrões de consumo, trazendo muito mais tranquilidade hoje e para o futuro. Tudo isso, com um único objetivo: propiciar uma vida financeiramente saudável e alinhada aos objetivos de vida de cada um.

Sendo assim, procurei mostrar neste texto a importância do planejamento financeiro e porque todas as pessoas deveriam considerar fazê-lo em algum momento de suas vidas.

 

Planejamento financeiro e educação

Planejamento Financeiro e EducaçãoInfelizmente, não aprendemos nada sobre educação financeira e muito menos planejamento financeiro na escola e nem da universidade. Isso acaba por gerar adultos com potencial de se tornarem excelentes profissionais em suas áreas, mas com péssimos hábitos financeiros e muita dificuldade em lidar com suas finanças.

Não dá para ignorar a importância que o dinheiro tem em nossas vidas, mas, em geral, o nosso conhecimento sobre ele acaba se restringindo a alguns poucos aspectos que acabamos aprendendo na prática.

É exatamente neste cenário que o planejamento financeiro ganha relevância, tornando as pessoas mais conscientes de seus hábitos financeiros, propiciando uma transformação sem limites na vida de todas elas. De fato, ainda não encontrei ninguém que não tenha extraído algum benefício do processo de planejamento financeiro em sua vida.

Inclusive, uma pesquisa do HSBC, feita em 2013, mostrou que aqueles que tinham se preocupado, em algum momento, com o planejamento financeiro, tinham, em média, 4 vezes mais patrimônio na aposentadoria do que aqueles que nunca tinham pensado no assunto.

 

Planejamento financeiro: o que é e o que ele pode fazer por você?

Planejamento Financeiro - o que é

Para o IBCPF, instituto que certifica os profissionais de planejamento financeiro, reconhecendo-os em nível internacional, o planejamento financeiro é o processo de formulação de estratégias para auxiliar os clientes a gerenciar seus assuntos financeiros para atingir seus objetivos de vida.

Ainda segundo o IBCPF, o processo de planejamento financeiro envolve a análise de todos os aspectos relevantes da situação do cliente em uma ampla gama de atividades de planejamento financeiro, incluindo inter-relações entre objetivos muitas vezes conflitantes.

Em resumo, trata-se de um trabalho minucioso que engloba todos os apectos financeiros da vida de uma família. Por isso, o auxílio de um planejador financeiro certificado CFP® é muito importante para ajudar neste processo.

Não existe o “melhor momento” para iniciarmos um processo de planejamento financeiro em nossas vidas. Como eu sugeri, ele deveria ser ensinado nas escolas, mas existem ocasiões que reforçam a sua necessidade, como ocorre em momentos de transição e dificuldades financeiras. Para exemplificar, elenco aqui alguns exemplos destes momentos de transição:

  • Casamento ou divórcio;
  • Nascimento de um filho;
  • Recebimento de uma herança;
  • Desemprego;
  • Endividamento.

Em um artigo recente, detalhei estas ocasiões em que o planejamento financeiro ganha ainda mais relevância, clique aqui e leia mais.

 

O passo a passo do planejamento financeiro

Planejamento Financeiro - Passo a Passo

A seguir, você poderá visualizar o passo a passo simplificado do planejamento, em 6 etapas bem claras e com objetivos muito bem definidos.

 

  • Passo 01: Definir e estabelecer o relacionamento com o cliente

Neste primeiro momento, é importante que seja definido o relacionamento do cliente com o planejador. Será importante que assinem um contrato onde estarão definidos os objetivos dos serviços, os custos e a duração dos mesmos, além da forma de trabalho. Neste documento estarão descritas também as responsabilidades e obrigações de cada uma das partes envolvidas.

 

  • Passo 02: Levantamento de informações

O processo de planejamento financeiro propriamente dito, começa com a coleta de todas as informações pertinentes à situação financeira do cliente de uma forma holística.

Neste momento, serão levantadas, por meio de reuniões e questionários, tanto as informações quantitativas quanto as qualitativas relevantes ao processo do ponto de vista financeiro do cliente. Nesta etapa, serão identificados e registrados seus objetivos e suas necessidades, bem como a ordem de prioridades.

É preciso elencar, por exemplo, quais são as receitas e despesas, os investimentos, se possui testamento e seguros, qual a sua forma de lidar com o dinheiro, sua propensão a poupar, como está a sua situação com o INSS e com o FGTS, suas questões tributárias, seus objetivos de aposentadoria, dentre muitas outras informações importantes.

 

  • Passo 03: Análise das condições financeiras

Após a devida coleta de dados, o planejador financeiro passa a analisar todas as informações, considerando as prioridades financeiras listadas em conjunto com o cliente. Neste momento, serão formalizados os objetivos de retorno, de risco e as restrições à que o cliente pode estar sujeito, como por exemplo, questões legais, tributárias ou de liquidez.

Todos os objetivos e necessidades são analisadas, buscando o alinhamento entre eles e as finanças atuais do cliente.

 

  • Passo 04: Apresentação de alternativas de planejamento financeiro

O passo subsequente à análise é o desenvolvimento de linhas de atuação e estratégias de planejamento financeiro, em que serão apresentadas as opções encontradas pelo planejador para alinhar a vida financeira do cliente aos seus objetivos e metas. Estas estratégias são discutidas com o cliente para que ele se sinta confortável com as soluções disponibilizadas.

É muito comum que as alternativas sejam acompanhadas de recomendações de mudanças de hábitos financeiros.

 

  • Passo 05: Implementação das recomendações do planejamento financeiro

Após o trabalho construído nas etapas anteriores, é chegada a hora de operacionalizar o que foi planejado e discutido até então.

Esta etapa começa com a definição objetiva de responsabilidades, com detalhamento do que precisa ser feito e prazos de execução, tudo alinhado ao que foi desenvolvido nas fases acima.

É aqui também que são definidos os produtos financeiros que serão utilizados na implementação do planejamento financeiro.

 

  • Passo 06: Monitoramento do planejamento financeiro

Após as ações serem implementadas e o plano executado, uma outra fase se torna essencial: a fase de monitoramento, que tem como finalidade controlar e fiscalizar os prazos, as ações e os resultados obtidos, tudo para garantir que o plano continua atualizado e caminhando na direção certa, rumo aos objetivos do cliente.

Esta sexta etapa é muito importante também, na medida em que a vida do cliente pode mudar (conforme falamos acima sobre os momentos de transição) e as regulamentações também podem sofrer alterações. Desta forma, será necessário este acompanhamento periódico para garantir que as recomendações e os passos que estarão sendo seguidos mantenham a aderência aos novos fatos ocorridos.

 

O que o planejamento financeiro envolve?

Planejamento Financeiro - o que ele envolve

Segundo o FPSB, Financial Planning Standards Board, entidade que gerencia, divulga e controla a Certificação Internacional de Profissionais de Planejamento Financeiro (CPF®), existem seis componentes do planejamento financeiro: gestão financeira, gestão dos investimentos, gestão de risco, planejamento tributário, planejamento sucessório e planejamento de aposentadoria.

Eu costumo fazer uma comparação entre o Planejamento Financeiro e um prisma composto por seis lados, sendo os lados, cada um dos seis aspectos financeiros da vida do cliente.

 

  • Gestão Financeira

Neste componente são elaboradas as estratégias para o equilíbrio financeiro do cliente. Aqui são analisadas as receitas e despesas e as formas de fazer a poupança se expandir. São analisadas estratégias para redução de custos e outras para evitar as dívidas, quando for o caso, sempre procurando sugerir mudanças em hábitos financeiros ruins.

Essas são algumas questões analisadas pela gestão financeira, que tem como essência o controle e monitoramento das rendas e gastos, o que assegura o equilíbrio e a saúde financeira individual e familiar.

 

  • Gestão de Ativos

A gestão de ativos vai ajudar a encontrar a melhor alocação para o patrimônio do cliente. O objetivo aqui é a avaliação do portfólio,  procurando maximizar o retorno e minimizar os riscos, sempre de acordo com o perfil de risco e horizonte de investimentos de cada um.

Aqui procuramos responder às seguintes questôes: Será que estou investindo de forma correta e nos ativos mais adequados? Será que meus investimentos estão obtendo boa rentabilidade de acordo com o risco que estou correndo?

 

  • Gestão de Risco

Neste componente são apresentadas as estratégias de proteção. O planejador irá ajudar o cliente a identificar os riscos aos quais está sujeito e mostrar os respectivos custos de proteção, e assim, ele poderá definir quais os riscos que gostaria de assumir e quais gostaria de transferir para terceiros.

Aqui serão identificados os seguros que o cliente possui e se suas coberturas estão de acordo com as suas necessidades. Serão enumerados e discutidos com o cliente também quais seriam os outros seguros que poderiam ser pertinentes em cada situação, quando for o caso.

 

  • Planejamento Tributário

Como é de se esperar, todos nós estamos sujeitos aos efeitos da tributação. Por isso, o planejamento tributário irá considerar esta variável e procurar estratégias legais para diminuir o impacto dos impostos sobre o patrimônio do cliente.

Já que é tão difícil ganhar nosso suado dinheiro, então pelo menos vamos procurar gastar menos em impostos para que sobre mais para nossos objetivos.

 

  • Planejamento Sucessório

Infelizmente, temos duas certezas na vida: os impostos e a morte. Apesar de não ser um assunto muito agradável, o planejamento sucessório é um processo muito importante na gestão das finanças pessoais.

É comum que as pessoas fujam deste tema, mas devemos pensar naqueles que precisam de nós. Falar de planejamento sucessório é falar de segurança para os nossos familiares.

O objetivo aqui é levantar, por exemplo, algumas destas questões: Como você gostaria de dividir os seus bens entre os herdeiros? Já fez um testamento? Pensou nos impostos que eles terão que arcar quando da transferência dos bens?

 

  • Planejamento de Aposentadoria

Este talvez seja o mais importante de todos os componentes do planejamento financeiro. É aquele que, bem feito, vai assegurar a saúde financeira na terceira idade.

Planejar a aposentadoria deveria ser uma regra para evitar problemas financeiros futuros, mas infelizmente poucas pessoas estão conscientes disso.

O planejador irá identificar junto ao cliente qual o valor mensal que ele gostaria de ter para o seu sustento no momento em que não estiver mais trabalhando. Diminuindo o valor que receberá de aposentadoria deste montante, poderá ser calculado o valor de complemento que será necessário. Dado o quanto o cliente possui hoje e o quanto precisará deste complemento, poderemos chegar no valor de poupança que será necessárioinvestir mensalmente.

 

 

Percebeu tudo o que é analisado em um planejamento financeiro? Conseguiu compreender como ele é necessário para uma vida financeira saudável? Somente com a análise holística de todos esses elementos é que será possível dar um rumo mais saudável às finanças de uma pessoa. É um trabalho minucioso e desafiador, mas compensa, em muito, todo o investimento realizado.

Se você quiser falar comigo sobre o planejamento financeiro, clique no botão a seguir e deixe-me lhe ajudar a encontrar alternativas válidas e consistentes para a sua vida financeira.


planejamento financeiro

Ainda sobre o planejamento financeiro, recentemente publiquei um artigo na Revista Em Condomínios sobre este tema. Clique no botão a seguir para ler o artigo completo.

 

planejamento financeiro