Um pouco sobre Educação Financeira

1.301 views

Como não aprendemos educação financeira na escola, muitas vezes não fazemos as melhores escolhas ao lidarmos com nosso dinheiro e isto pode comprometer nossa qualidade de vida tanto no presente quanto no futuro.

 

  • A importância da Educação Financeira

Estudos indicam que os funcionários que estão com problemas financeiros são menos produtivos, faltam mais ao trabalho e ficam mais doentes do que aqueles que estão com suas finanças em dia. (Veja aqui o estudo da FGV com seus colaboradores.)

Inclusive, a saúde financeira também é muito importante para evitar o stress das dívidas que podem comprometer a saúde física e gerar problemas entre os casais.

Portanto, aprender um pouco mais sobre os conceitos de educação financeira poderá nos auxiliar na administração de nossos recursos e será importante para que possamos aprender a consumir de forma consciente, a ter o hábito de poupar, a utilizar o crédito com responsabilidade, a planejar a saúde financeira e a ter uma aposentadoria mais tranquila.

 

  • Objetivos de curto, médio e longo prazos

Se queremos nos organizar para alcançar nossos objetivos financeiros, primeiro precisamos listá-los para saber quais são. Senão, como iremos organizar nossos passos sem nem saber para onde vamos?

Devemos procurar fazer uma lista com nossos sonhos, verificar quanto custaria cada um deles e fazer um planejamento para alcançá-los.

Por exemplo, desejo trocar meu carro daqui a 2 anos. Então, primeiro vou verificar o preço do novo carro, depois o valor do meu carro atual e com isso saberei o quanto deverei economizar neste período.

Os objetivos de curto prazo serão aqueles alcançados em até 2 anos. Os de médio prazo, entre 2 e 5 anos e os de longo prazo, acima de 5 anos.

Com bastante disciplina e planejamento, será mais fácil alcançar esses objetivos de curto, médio e longo prazos.

 

  • Equilíbrio Financeiro

Atingir o equilíbrio financeiro significa conseguirmos gastar no máximo o valor que ganhamos por mês. E para preservar a estabilidade das finanças, precisaremos manter as contas em dia, consumir de forma mais consciente e manter um orçamento familiar atualizado.

Já pensou que se você está endividado, pode ser que esteja vivendo em um padrão além de suas possibilidades? Neste caso, se você gasta regularmente mais do que sua receita mensal, você é um endividado crônico. Para resolver isso, é importante se planejar para fazer com que sua vida caiba dentro de seu orçamento.

Porém, se você está com suas finanças equilibradas e por algum motivo de doença ou perda de emprego, por exemplo, acabou contraindo uma dívida, isto também pode acabar compremetendo o seu equilíbrio financeiro.

Em ambos os casos, é muito importante cuidar de suas finanças e procurar voltar para o azul. Então, o ideal é começar a se planejar e fazer um esforço para gastar menos do que ganha e constituir uma reserva de emergências.

Isso não significa ter de abrir mão de tudo que lhe dá prazer no presente, basta procurar fazer escolhas inteligentes e pensar num equilíbrio entre o agora e o depois.

Por exemplo, é tão importante para você tomar aquele cafezinho no bar da esquina todos os dias depois do almoço? Será que este gasto está deixando você mais perto de alcançar seus objetivos, ou vai deixá-lo cada vez mais longe deles? Já pensou que R$ 5,00 por dia, somam R$ 1.825,00 em um ano? E se forem gastos R$ 10,00 por dia neste mesmo período, serão R$ 3.650,00.

Preste mais atenção aos gastos fantasmas! Pequenas economias podem fazer uma grande diferença no seu bolso. Aprendendo um pouco sobre educação financeira e tendo bastante disciplina e determinação, você verá que economizar é mais fácil do que parece.