Fundos de Investimento em Ações

230 views

Com a máxima histórica da bolsa nesta semana (além da continuidade esperada da queda dos juros), ultrapassando as maiores cotações de 2008 (antes da crise), muitos devem estar se perguntando: é o momento de começar a investir em ações? Como fazer isso?

 

Quando devo começar a investir em ações?

Quando se trata do mercado de ações, é muito difícil prever se ele vai subir ou cair e qual o melhor momento para investir. Portanto, a melhor estratégia é ir aplicando aos poucos. Nesse sentido, efetuando aplicações regulares e mensais será possível compor um preço médio e minimizar as chances de entrar num período de alta das cotações.

 

Devo investir diretamente em ações?

Em outros artigos aqui do site, eu já havia comentado que, se a pessoa não tem nem o conhecimento, nem a aptidão e nem o tempo necessário para analisar as empresas cujas ações são negociadas na Bolsa, a melhor opção seria encontrar um fundo de investimento em ações para investir os seus recursos.

Digo isso porque um fundo de investimento em ações tem um gestor profissional que será o responsável por escolher todas as empresas que irão compor a carteira do fundo. Esta é uma vantagem importante, já que haverá um profissional gabaritado e certificado, que ficará o tempo todo atento às movimentações da Bolsa, analisará as empresas e acompanhará a evolução dos muitos setores da economia.

Estas tarefas exigem muito tempo e conhecimento, aspectos que muitas vezes o investidor não tem, pois precisa dedicar-se ao seu trabalho, família etc (se quiser saber mais sobre como os fundos de investimento em geral funcionam, além das suas vantagens e desvantagens, clique aqui e leia este artigo que escrevi sobre eles).

 

Como funcionam os fundos de investimento em ações?

Porém, quando algumas pessoas escutam falar sobre fundos de investimento, ficam em dúvida de como eles funcionam na prática. Muitas vezes perguntam o que o gestor vai comprar para elas com o dinheiro que aportaram. Elas têm dificuldade em entender que um fundo é um condomínio de cotistas e, desta forma, o dinheiro delas vai para a carteira total do fundo. Deixe-me dar um exemplo…

Quando um cotista aporta dinheiro em um fundo, ele passa a possuir um pedaço do total das ações que já estavam no fundo, proporcional à quantidade de cotas adquiridas com este valor. Com estes recursos adicionais dentro do fundo, o gestor vai efetuar novas compras de ações que serão de titularidade do fundo. E, por consequência, todos os cotistas serão donos destas novas ações também, cada um com a sua parte proporcional.

Pense num condomínio de apartamentos. O síndico, com o dinheiro que recebeu do pagamento das cotas mensais, decide comprar mesas e cadeiras para a piscina. A Nota Fiscal destes novos móveis será emitida em nome do condomínio, mas cada morador será dono de um percentual de todas as mesas e cadeiras. Ao invés de colocar o nome de cada morador em cada mesa ou cadeira, referente ao valor do condomínio pago por cada um deles, todas as mesas e cadeiras serão de todos os moradores do edifício.

Outra vantagem importante dos fundos de investimento em ações é não precisar fazer os cálculos do lucro e nem precisar recolher o DARF para pagamento do imposto sempre que obtiver ganhos, o que é obrigatório para vendas de ações em Bolsa acima de R$ 20 mil no mesmo mês. No fundo, somente haverá tributação no momento do resgate e, neste caso, o administrador é que será o responsável por efetuar os cálculos e recolher o imposto.

Mas é claro que, como tudo na vida, há sempre os prós e os contras e também existem desvantagens ao se investir em fundos de investimento em ações… A maior delas reside no fato de tais fundos não terem a isenção do imposto de renda para os resgates de até R$ 20 mil, o que ocorre quando um investidor tem lucros em vendas até este limite mensal na Bolsa (leia aqui o texto em que falo sobre a tributação dos fundos de investimento em ações e sobre a tributação das ações compradas diretamente na Bolsa).

É bom lembrar que não faz muito sentido investir num fundo de ações de uma empresa só, pois desta forma, você estará pagando uma taxa de administração para um gestor simplesmente comprar ou vender estas mesmas ações sempre. A vantagem de ter um gestor é a de que ele irá trabalhar para escolher as melhores empresas para o fundo, mas quando este fundo é de uma ação só, como por exemplo, um fundo de investimento da Petrobras, ele nem precisa fazer esforço (clique aqui e acesse o texto em que explico sobre os fundos de uma ação só).

 

Agora que você já domina essas noções básicas sobre fundos de investimento em ações, sugiro que navegue um pouco mais em meu site e obtenha ainda mais conhecimento sobre como montar uma carteira de investimentos diversificada ou então clique aqui para saber mais sobre o assunto. Deixe seus comentários abaixo.