Onde usar o 13° salário?

124 views

Há poucos dias do final do ano, muita gente já recebeu a primeira parcela do 13° salário. Ocorre que algumas pessoas não sabem exatamente o que fazer com este dinheiro extra que normalmente é recebido entre novembro e dezembro. De fato, é até possível afirmar que grande parte dos assalariados cometem erros na hora de definir prioridades para essa remuneração adicional.

Pensando justamente nisso, a Infomoney publicou uma matéria (“13º salário: você possivelmente usa do jeito errado; saiba como usar melhor”) na última sexta-feira e me convidou a dar a minha contribuição sobre o tema. Eles me fizeram as 3 perguntas a seguir:

  • Qual deve ser a ordem de prioridade no uso do 13º salário?
  • No caso de uso para pagamento de dívidas, como escolher quais quitar?
  • Existe algum cenário em que valha a pena investir mesmo tendo dívidas?

Vamos às minhas respostas mais detalhadas, embora objetivas:

 

Uso do 13° salário: qual deve ser a ordem de prioridade?

Em uma lista muito simples e objetiva, recomendo a seguinte ordem de prioridades:

  1. Pagar as dívidas atrasadas:

Aproveite essa grana extra para colocar suas contas em dia e pague primeiro as dívidas em atraso.

  1. Antecipar as parcelas de empréstimos que tenham taxas altas de juros:

Se não estiver inadimplente, ou seja, se suas dívidas estiverem em dia, que tal antecipar as parcelas para ter desconto dos juros? Essa é uma decisão inteligente, pois possíveis investimentos dificilmente renderão mais do que os juros que você deixará de pagar ao antecipar essas parcelas.

  1. Reservar para pagar os gastos de início de ano como IPTU, IPVA e matrícula da escola:

Se você já quitou suas dívidas atrasadas e antecipou as com maiores taxas de juros, uma boa tacada é guardar para as contas de início de ano, pois o pagamento de IPTU e IPVA em cota única costumam permitir descontos muito interessantes.

  1. Investir para compor uma reserva de emergências:

Depois que você guardou para pagar as contas do início do ano que vem, vale a pena poupar para uma boa reserva de emergências. Com ela, você se previne contra as incertezas do futuro e diminui o efeito negativo que surpresas nada agradáveis podem gerar na sua vida.

  1. Investir para a aposentadoria:

Se todas as opções acima estão em dia, é hora de se planejar para o futuro e pensar na sua aposentadoria. Quanto mais cedo você começar, melhor será!

  1. Gastar com viagens e presentes de Natal.

A última das prioridades, normalmente invertida pela grande maioria das pessoas, é gastar o dinheiro com compras e viagens. A prudência e o bom senso recomendam por ordem na casa antes de gastar esta remuneração extra. Se você já fez o seu dever de casa, desfrute como quiser dessa grana extra.

Quer quitar dívidas! Quais quitar primeiro com o 13° salário?

Considere dois parâmetros essenciais para decidir quais dívidas quitar: taxa de juros e essencialidade do serviço.

Em resumo, priorize as dívidas com as mais altas taxas de juros e aquelas de serviços essenciais e que possam comprometer a sua qualidade de vida caso sejam cortados, como luz, água, celular, internet etc.

 

Existe algum cenário em que valha a pena investir mesmo tendo dívidas?

Sim. Existe!

Se as dívidas estiverem sendo pagas em dia e se a pessoa já fez o dever de casa de conseguir as melhores taxas de juros disponíveis, vale a pena guardar (investir em) uma pequena reserva de emergências (leia mais sobre a reserva de emergências aqui).

Graças a esta reserva, se ocorrer algum imprevisto, a pessoa estará preparada. Do contrário, pode acabar entrando no cheque especial ou deixando de pagar o cartão de crédito, terminando por arcar com as maiores taxas de juros do mercado. O prejuízo pode ser bem grande!

 

E então… Definiu as suas prioridades para o uso do seu 13° salário? Pronto para usá-lo de modo consciente?