Contrato de namoro: como propor um para o seu amor?

135 views

Quando a união estável passou a ser prevista em lei, o requisito básico para configurá-la era a convivência do casal por no mínimo 5 anos. Isso mudou muito desde que o Código Civil passou a prever esse instituto jurídico e hoje basta a convivência, que estejam juntos e que os outros os vejam como um casal.

Além disso, no ano passado, o STJ mudou seu entendimento e agora, na prática, a união estável foi equiparada ao casamento, sobretudo no que se refere à sucessão.

Diante destas mudanças, o contrato de namoro vem ganhando cada vez mais relevância, porque deixa claro que o casal ainda não tem o intuito de constituir família. Ele tem o objetivo de diferenciar o namoro da união estável em si. Trata-se de uma formalização de intenções, para evitar mal-entendidos e contradições. É registrado em cartório e deixa claro que o fim do relacionamento não dará direito à partilha de bens, pensão ou herança.

A grande questão é: como fazer isso sem causar constrangimento?

 

Contrato de namoro: como fazer isso sem causar constrangimento?

Eu nunca me canso de repetir que é de extrema importância que o casal tenha sempre o hábito de conversar francamente sobre finanças antes de constituir uma família. Este hábito pode salvar relacionamentos e manter a família unida!

Infelizmente, tem muita gente que é incompatível do ponto de vista financeiro: enquanto um quer economizar, o outro quer gastar todo o dinheiro. Isso pode gerar problemas e conflitos e resultar até mesmo na separação do casal. Desentendimentos que poderiam ser facilmente evitados com um bom diálogo prévio e objetivos em comum.

Nesse sentido, eu costumo dizer que ser transparente pode ser a solução. Mas eu vou além… Essa transparência pode estar devidamente registrada no contrato de namoro, no documento de união estável e até mesmo no casamento, deixando claras as regras e os objetivos comuns.

Eu sei bem que alguns podem achar que esta iniciativa não é nada romântica. Sim, é verdade que isso tudo pode não parecer romântico à primeira vista, mas na verdade pode se tratar de algo que contribui para a durabilidade do relacionamento.

E então… Que tal fazer um contrato de namoro com o seu amor? Converse com a pessoa que você ama, compartilhe objetivos de vida, especialmente aqueles que passam pela questão financeira.

 

Contrato de namoro: entrevista!

Para finalizar, fica aqui o meu convite para que você acesse o artigo em que a Giane Guerra, do Zero Hora me entrevistou sobre o tema. Vale a pena conferir. Para ler, clique aqui, ou clique no botão a seguir…

Finanças Pessoais