Finanças para Mulheres: nós precisamos ter o protagonismo sobre nossos recursos

174 views
Finanças para Mulheres

Nesse texto vamos falar sobre finanças para mulheres e um pouco da minha experiência prática atendendo o público feminino…

Tudo começou quando eu resolvi fazer economia e éramos poucas meninas numa sala de maioria masculina. Enquanto estava na faculdade, fiz meu estágio num banco e depois, trabalhei quase toda a minha carreira no mercado financeiro.

Quando eu não estava no mercado financeiro, foi um período em que empreendi e abri uma escola de inglês logo depois de formada. Sabe quem cuidava do administrativo-financeiro da escola? Eu! E olha que eu tinha apenas 22 anos na época!

Então, posso dizer que sempre fui apaixonada pelas finanças e que construí toda a minha carreira profissional nesse meio.

Finanças sempre estiveram na minha vida profissional. Desde cedo percebi a importância que elas tiveram na evolução da minha carreira. Então, quando decidi fazer meu voo solo para ser planejadora financeira independente, imaginei que encontraria nas mulheres viúvas ou separadas as minhas principais clientes, pois eram elas quem eu gostaria de ajudar.

 

Finanças para mulheres: o que eu vi na prática

Basicamente, eu escolhi esse público-alvo, pois achava que essas mulheres poderiam precisar de alguém que as auxiliasse em suas finanças. Queria me dedicar a esse nicho, pois já percebia como muitas mulheres não se interessavam pelas finanças. Elas deixavam, na maioria das vezes, as decisões econômicas e financeiras da família para seus maridos. E, por estarem agora sozinhas, precisariam de um apoio em suas finanças.

Eu realmente tive algumas clientes com esse perfil, mas logo percebi que só a metade de quem me contratava eram mulheres. E o mais interessante é que a maioria delas estavam interessadas em cuidar de suas finanças. Elas queriam aprender mais e ser legítimas protagonistas de suas vidas financeiras.

Porém, infelizmente sabemos que isso nem sempre é assim….

Muitas mulheres, talvez por falta de interesse, por cultura ou criação, ainda não se dedicam a cuidar de seu próprio dinheiro. Muitas delegam isso aos seus pais e/ou companheiros.

Conforme citei na entrevista que dei à Elle, “é muito importante que as mulheres tenham protagonismo em suas finanças, seus investimentos e seus recursos. O desafio é a falta de interesse e de conhecimento”.

É necessário que essas mesmas mulheres tenham acesso a um pouco mais de educação financeira, para que possam ter mais independência e liberdade. Com isso, poderão inclusive fazer melhores escolhas para suas vidas.

Inclusive, muitas dessas mulheres, por conta da dependência financeira, acabam não tendo o controle sobre seus recursos. Elas acabam ficando caladas quando sofrem alguma violência doméstica.

 

Finanças para mulheres: a boa notícia!

A boa notícia é que atualmente existem muitas oportunidades e fontes para que possam se atualizar e obter a educação financeira necessária.

A internet está cheia de conteúdo de qualidade, que pode impactar positivamente na vida dessas pessoas. Existem blogs, podcasts, vídeos e até sites dos órgãos reguladores, onde podem encontrar muita informação útil e de confiança.

Aqui mesmo no site, temos inúmeros conteúdos para que qualquer pessoa possa começar a se inteirar sobre o assunto das finanças e progredir bastante nesse assunto.

Não estou dizendo aqui que todas as mulheres deveriam virar exímias investidoras e plenas conhecedoras do mercado financeiro ou de capitais. O que quero frisar é a importância de que tenham algum conhecimento sobre o assunto, que saibam quanto ganham e quanto gastam. É importante que elas entendam o tamanho de suas dívidas ou onde seus recursos estão investidos.

Para isso, é claro que será necessário um pouco de esforço. Assim como temos que comer direito, cuidar da saúde, fazer exames e exercícios físicos, também devemos cuidar de nossas finanças regularmente.

Trata-se de um hábito que pode ser construído aos poucos e que pode transformar vidas. Todos sabemos que a educação transforma, certo? Pois é… Com a educação financeira não é diferente.

E ainda existem também os planejadores financeiros, profissionais que podem auxiliar essas pessoas a cuidar melhor de suas finanças. Ter um especialista ao lado pode ser uma ótima opção, principalmente nos primeiros passos. Veja aqui como um planejador financeiro pode ajudar.

Ou seja, em uma rápida síntese, o que descobri sobre finanças para mulheres na prática é que a educação financeira e/ou um planejamento financeiro pessoal é o caminho para a liberdade de muitas de nós.