Eu e a profissão de planejador financeiro

874 views
A liberdade de se trabalhar como planejador financeiro

Em 2011, a Revista Exame publicou uma matéria falando sobre a atividade de planejador financeiro com a minha participação. Na ocasião, eu comemorava a certificação CFP®, após ter acertado 87% das questões do exame do Instituto Brasileiro de Profissionais Financeiros, o IBCPF.

A matéria explicava também que a certificação do planejador financeiro não é obrigatória, mas é recomendável. Inclusive, muitos a entendem como um selo de qualidade, o reconhecimento de um profissional que possui alto grau de conhecimento e habilidade nas áreas do Planejamento Financeiro.

Veja aqui a matéria completa:

Finanças Pessoais

 

A profissão de planejador financeiro: o que mudou desde 2011?

Naquela época, o número de profissionais certificados, tinha aumentado em 50% de um ano para o outro chegando a 714, segundo o IBCPF.

Para se ter uma ideia, hoje somos aproximadamente 160 mil profissionais certificados no mundo, sendo mais de 2100 no Brasil. Ou seja, em 5 anos, a certificação triplicou no país.

De lá para cá, muitas coisas mudaram… Tínhamos uma economia em crescimento, salários aumentando e inflação dentro da meta estabelecida pelo Banco Central.

Hoje, temos um cenário econômico de crise, com empresas fechando, aumento do desemprego, inflação nas alturas, PIB negativo, dentre outros problemas de nossos dias. Mas o que aconteceu com a atividade do planejador financeiro?

Enquanto a economia brasileira mudou bastante neste período, a profissão de  planejador financeiro continua no topo das que possuem o maior potencial em nossos tempos. A atividade vem crescendo e se consolidando a cada dia…

Na verdade, posso dizer que a história serviu para reforçar a importância deste profissional na vida de muita gente, seja para ajudar a sair das dívidas, para mudar hábitos financeiros e a forma como a pessoa se relaciona com o dinheiro, ou ainda, para ajudar a investir melhor, correr menos riscos ou a planejar a aposentadoria.

Inclusive a Veja publicou no último mês de maio, em matéria que por coincidência contou novamente com a minha colaboração, que a profissão de Planejador Financeiro ficou em terceiro lugar como as mais promissoras para os próximos anos!

Leia a matéria da Veja aqui:

Finanças Pessoais

 

Eu e a atividade de planejador financeiro

Eu já atuava no mercado financeiro desde 1999 quando tomei a decisão de fazer a prova da certificação. Foi a melhor decisão que eu poderia ter tomado, não só pela satisfação em ter passado em um difícil exame que históricamente tem apenas 30% de aprovação, mas por tudo que veio pela frente….

Quando passei na prova e recebi minha certificação em setembro de 2011, resolvi sair da Ativa Corretora, em que eu era sócia, e parti para um voo solo.

Num primeiro momento, quando fui entrevistada pela Revista Exame, eu ainda não sabia exatamente se iria trabalhar em um Family Office ou se abriria minha própria empresa. Aí tirei um mês de férias na Itália e participei do Workshop de Planejamento Financeiro promovido pelo próprio IBCPF, o qual me deu a oportunidade de ter a experiência de fazer um Planejamento Financeiro para uma família fictícia. Esse foi um ótimo aprendizado.

E, quando percebi, as coisas já estavam acontecendo. Em janeiro de 2012, escrevi o meu primeiro artigo para o Jornal Valor Econômico. Foi quando recebi mais de 10 emails interessados no meu trabalho, de pessoas procurando um Planejamento Financeiro. Destes 10, consegui fechar o meu primeiro cliente como Planejadora Financeira independente.

De 2011 para cá, ajudei pessoas de diversos lugares do Brasil, ministrei palestras, cursos, treinamentos, desenvolvi vários planejamentos financeiros e muito mais.

Veja abaixo o vídeo sobre a minha trajetória:


 

Nesses anos, tive o privilégio de ajudar a transformar a vida de muita gente para melhor. Nesse sentido, ajudei pessoas com alto grau de endividamento a se livrarem das dívidas e a organizarem as suas finanças pessoais. Elas recuperaram a autoestima e hoje sentem-se bem melhor do que antes, sem as cobranças e a dor de cabeça das dívidas.

 

Do mesmo modo, ajudei muita gente a acumular mais patrimônio e a realizar sonhos que pareciam distantes, desenvolvendo estratégias de investimentos adequadas aos seus perfis e horizontes de tempo.

Também tive a satisfação de ver pessoas podendo se aposentar com mais tranquilidade, graças a um planejamento financeiro adequado. Elas hoje podem desfrutar de uma vida tranquila sem o perigo de uma perda significativa de qualidade de vida após a aposentadoria.

Talvez você esteja se perguntando: Ok Leticia, mas e a sua vida agora, como está? Hoje posso dizer que além da satisfação em ajudar as famílias em suas finanças, levo uma vida mais leve, longe do estresse e da agitação do mercado financeiro. E, basicamente, por ter escolhido atuar como planejadora financeira independente, posso trabalhar com o que adoro e, mais do que isso, posso organizar meu próprio tempo. Desta forma, estou mais próxima da minha família, me dou ao luxo de jogar vôlei de manhã, almoçar em casa e viajar sem ter que me preocupar com um chefe, com a rotina ou com o cumprimento de horários rígidos. Posso dizer que me sinto realizada na minha profissão!

  • Anderson Montenegro

    Tenho interesse em estudar para essa area mas para fins pessoais e academicos. O que vc me aconselha? Como e por onde comecar? Acho seu site espetacular e sigo suas dicas de bibliografia

  • LeticiaCamargoPlanFinanceiro

    Olá Anderson, fico muito feliz em poder passar meus conhecimentos e ter esse reconhecimento! Obg. Para seguir a profissão de planejador financeiro, sugiro que faça a prova de certificação CFP da Planejar. É possível, inclusive, se associar à Planejar antes mesmo de obter a certificação. Abs e boa sorte.