Por que devo cuidar de minhas finanças?

90 views

Muitas vezes percebo que as pessoas têm alguma resistência em começar a cuidar das suas próprias finanças. De um lado, aqueles que estão endividados preferem nem olhar para a conta bancária. De outro, os que conseguem poupar também não se preocupam e não querem mudar, já que em “time que está ganhando não se mexe”…

Mas será que esse comportamento é o melhor mesmo a se adotar?

 

O que eu ganho cuidando das minhas finanças?

Quando uma pessoa decide cuidar das suas finanças, passa a ter mais consciência de suas receitas e de seus gastos. Ela percebe onde estão os seus gargalos e o que poderia ser feito com mais eficiência.

Já tive um cliente que tinha a ex-esposa como beneficiária da previdência… Outra que tinha quatro previdências e, somente na última, tinha colocado a filha mais nova como beneficiária. Às vezes, temos seguros com valores que não são suficientes, pagamos altas taxas em produtos inadequados, não pagamos o INSS…

Um simples controle, uma análise ou algumas iniciativas básicas, muitas vezes já seriam o suficiente para nos ajudar a levantar todas estas questões. Isso também é o que fazemos em um planejamento financeiro.

 

Mas eu não quero uma chata no meu pé, dizendo pra eu não comprar mais nada!

Isso eu também escuto muito…. rsrsrs

Mas… Não é bem assim! Em meu trabalho, eu costumo usar exemplos para mostrar para a pessoa que muitas vezes, se gastarmos de forma inteligente, poderemos comprar mais. Isso mesmo: COMPRAR MAIS! Ou ainda, comprar a mesma quantidade e ainda poupar, claro!

Pois é… Sempre me recordo da vez em que fui ao cinema com as minhas filhas e elas queriam comprar um M&M. Como achei que o preço estava salgado, resolvi ir com elas até as Lojas Americanos ali pertinho para vermos qual seria o preço por lá. Com o preço que teríamos pago no cinema, compramos o M&M e ainda sobrou dinheiro para pagar o estacionamento do Shopping (naquela época, o valor do estacionamento era relativamente mais baixo do que é praticado hoje em dia).

Viu como dá para fazer mais com a mesma quantidade de dinheiro? Basta fazer as escolhas certas!

 

Controle das entradas e saídas

Uma parte importante do planejamento financeiro é o controle do fluxo de caixa, ou seja, das entradas e saídas de dinheiro. O quanto você ganha e o quanto gasta. Graças a isso, podemos identificar os desperdícios, estabelecer metas de poupança, e ainda pensar em formas de pagar os empréstimos.

Veja aqui este texto sobre a Planilha de Fluxo de Caixa e saiba mais sobre como fazer este controle.

 

Procuramos minimizar os riscos

E os imprevistos da vida? Imprevistos existem, mas a boa notícia é a de que os seus riscos podem ser minimizados! Pode ser por meio de uma reserva de emergências, um seguro ou pela diversificação dos investimentos. O que queremos é procurar identificar os riscos e tentar minimizá-los, de forma que as consequências financeiras sejam as menores possíveis diante de um eventual problema.

 

Fazemos as contas de quanto economizar para a aposentadoria

Sempre pergunto: o seu padrão de vida já é mais alto do que o teto da previdência de R$ 5.531,31? Se sim, então você com certeza precisará fazer um pé de meia para poder complementar o que receberá do INSS.

A ideia é estimar quanto que você precisará na sua aposentadoria, diminuir deste valor o que receberá da previdência social, aluguéis ou outros rendimentos. E, depois, fazer as contas de quanto precisará guardar de hoje até lá para que possa resgatar este montante de complemento.

Se você souber que a sua aposentadoria estará garantida, ou pelo menos, em vias de ser, com certeza sua vida já seria mais tranquila atualmente!

Este é o meu trabalho! Ajudar pessoas a cuidar das suas finanças! Quer saber mais sobre o meu trabalho como planejadora financeira? Mande um email para leticia@leticiacamargo.com.br. Será um prazer ajudar!