Expectativa de vida: rumo aos 100 anos! E agora?

175 views

A expectativa de vida no Brasil vem crescendo ano após ano em ritmo bem acelerado. Apenas para você ter uma ideia, na década de 60 a expectativa de vida do brasileiro estava em 54 anos. Hoje, de acordo com a última pesquisa divulgada pelo IBGE (2015), ela estava em 75 anos!

Porém, não sei se você sabe, mas esta expectativa de vida de 75 anos se aplica somente para quem nasceu no ano da pesquisa (ou seja, em 2015), o que não é o seu caso, nem o meu.

O cálculo da expectativa de vida depende da idade em que o indivíduo se encontra. Segundo dados de 2015, uma pessoa com 40 anos de idade deverá viver cerca de 79 anos. Se chegar aos 80 anos, deverá viver até os 89. Percebe como a expectativa de vida vai aumentando conforme a pessoa vai ficando mais idosa? É que ela já passou por situações que poderiam ter impactado sua infância ou adolescência e estes fatores não a influenciam mais….

Está feliz com este bônus de vida? Então, prepare-se e aproveite para analisar o gráfico do IBGE a seguir para encontrar onde você está e qual é a sua “expectativa de vida”…

 

O risco da expectativa de vida maior…

Duas notícias: uma boa e outra ruim. A boa é que viveremos mais, porém teremos que nos sustentar por mais tempo…. Viver mais é, por si só, algo muito positivo, mas traz consigo um “risco”… Todos nós devemos ter em mente uma pergunta simples: como estamos nos preparando para viver até os 90 ou 100 anos de vida? (Pois, se hoje quem tem 80, vive até os 89, se eu chegar nesta idade, minha expectativa de vida deve ser até os 100 anos fácil…)

Sei que muita gente torce o nariz quando questiono isso, pois o assunto nos remete à necessidade de poupar e investir no presente. Mas é preciso ficar claro que esta definitivamente não é uma questão de exagero ou preciosismo, mas uma necessidade, algo essencial para o bem-estar futuro.

A seriedade do tema é tão grande que eu costumo indagar: o que vai acontecer quando você chegar aos 65 anos de idade e se deparar com uma aposentadoria ou pensão oriunda da Previdência Social que sequer dará para comprar os remédios do mês ou pagar o plano de saúde?

Você realmente já pensou na hipótese de ter de depender de parentes? Em sobrecarregar financeiramente os seus filhos? Passar por dificuldades? Tenho certeza que não é isso que você deseja para si próprio justamente nos seus últimos anos de vida.

É por essas questões que este é um assunto que precisamos enfrentar e levarmos em consideração hoje. Não dá para deixar para pensar nisso aos 45 minutos do segundo tempo. Precisamos começar a nos preparar o quanto antes, já que quanto mais cedo começarmos, menores serão os riscos e o esforço necessários para chegar lá.

Eu já tinha abordado este assunto, mas sob uma outra ótica neste artigo que vale a pena ser lido também (clique aqui para ler) e recentemente contribuí para uma matéria publicada no site Viver Agora sobre a Longevidade e Aposentadoria (clique aqui para acessar).

Como você pode notar, este é um assunto de altíssima relevância. Se você conhece alguém que ainda não se conscientizou quanto a tudo o que discutimos aqui, compartilhe e ajude-me a levar esta mensagem para quem precisa desse alerta. Obrigada! Bons planos!