Planejamento Financeiro para as Olimpíadas de Paris 2024

87 views
Planejamento Financeiro para as Olimpíadas de Paris 2024

Imagine poder assistir de perto aos jogos das Olimpíadas de Paris em 2024? Interessante? Pois é… Vamos falar então sobre o planejamento financeiro que pode viabilizar um sonho como esse!

Esse foi o assunto da entrevista que dei para o InfoMoney, veja aqui a reportagem completa.

 

Planejamento Financeiro para as Olimpíadas de Paris

Antes de qualquer coisa, é preciso considerar que o próximo evento não acontecerá daqui há 4 anos, mas em menos de 3 anos, já que as Olimpíadas de Tóquio foram atrasadas em 1 ano por conta da pandemia.

Para o nosso planejamento, esse fator é fundamental, já que reduz o horizonte de tempo de poupança e investimento consideravelmente. Se este é um sonho para você, é preciso começar já, para não perder mais tempo, já que o prazo foi encurtado.

Uma vez que conhecemos o prazo que temos, é hora de estimar bem o tamanho do desafio. A pergunta central aqui é: afinal, quanto custará a realização desse sonho? Responder a essa pergunta exige um certo trabalho de pesquisa e alguma dedicação.

Precisamos tentar orçar quanto vai custar essa viagem e, para tanto, elenquei uma lista rápida dos itens mais óbvios:

  • passagem de avião;
  • hotel;
  • alimentação;
  • transporte;
  • ingressos;
  • compras.

Especificamente quanto à passagem, recomendo que se considere verificar os preços de julho do ano que vem (2022). Pode servir como uma referência de preço, por ser nas férias, mas é bom botar uma “gordura”, porque na época do evento os preços costumam subir bastante.

Inclusive, o raciocínio de que as coisas devem ficar mais caras deve ser aplicado em todos os itens da nossa lista. É bom sempre ter uma margem de segurança para não botar o sonho a perder.

Quanto aos ingressos e transporte, é preciso decidir quais serão as provas que a pessoa vai querer ver e quanto que custam os ingressos. Deve-se definir também se vai alugar um carro, por exemplo, pois dependendo do caso, pode ter algum evento fora de Paris. A pessoa, por outro lado, pode querer ir de trem ou de metrô.

Ainda sobre os ingressos, uma ideia para poder estimar valores é ver quanto custaram nas edições passadas e tentar estimar em euros (no Japão não teve público, mas eles chegaram a vender ingressos).

A passagem e, possivelmente, a hospedagem, permitem um parcelamento com certa antecedência. Com isso, é possível diminuir os riscos de variações de câmbio. Você pode fechar, por exemplo, um pacote turístico com uma empresa no Brasil e pagar em reais, até com parcelamento, se for o caso. Essa estratégia reduz o risco de uma valorização do euro.

De qualquer forma, é sempre recomendável botar uma margem de segurança, de 20% ou mais na estimativa, porque sempre surgem outros custos e o valor final daqui a 3 anos pode ficar maior do que o estimado inicialmente.

 

Euros e Investimento: planejamento Financeiro para as Olimpíadas de Paris

Outra iniciativa que fará toda a diferença é a compra adiantada de euros. Sim, compre euros ao longo do tempo, principalmente aquilo que vai usar lá. Assim você terá um preço médio de compra ao longo dos próximos anos.

Há ainda a possibilidade de investir em um fundo cambial em euro. Não se pode descartar nunca a possibilidade de o euro se valorizar e acabar atrapalhando por completo os seus sonhos de viajar para Paris em 2024.

Sobre investir o dinheiro economizado, como se trata de um recurso que não é para o longo prazo, não dá para a pessoa querer investir em ações ou ativos mais arriscados. Assim sendo, esse montante deve ser investido em produtos mais conservadores.

 

Conclusões: planejamento Financeiro para as Olimpíadas de Paris

Se ao final desse planejamento você perceber que a conta não fecha, faça ajustes!

De repente, diminua a quantidade de jogos a acompanhar, escolha um hotel mais barato, ou então, busque por fontes de renda extra para poder economizar um valor maior até a data do evento.

Por fim, é válido que a pessoa refaça suas estimativas, conforme o evento estiver chegando mais perto, já que os preços efetivos vão sendo divulgados e podem ter alguma diferença em relação aos orçados inicialmente. Isso pode levar a uma necessidade de novos ajustes no planejado. Então, o ideal é que a pessoa faça um planejamento preliminar agora e depois vá ajustando-o ao longo do tempo.