Como se preparar para a crise?

300 views

Estamos passando por um momento de crise financeira que pode levar muitos a perderem seus empregos e outros, que vivem de comissões ou que são autônomos, a verem suas rendas diminuídas. Mas… Como se preparar para os momentos de crise?

O ideal seria começar a se planejar na época em que tudo estivesse bem, nos períodos de “vacas gordas”. Desse modo, você poderia passar pelos momentos de “vacas magras” sem precisar sofrer muito aperto e sem precisar diminuir o seu padrão de vida. Porém, a pergunta não quer calar é: o que fazer na prática para se preparar?

Para começar, eu recomendo que você assista a Live que fiz recentemente para a Órama Investimentos. Lá, eu mostrei como você deve se preparar para os momentos de crise. Assista a seguir:

Fonte: Órama Investimentos – Facebook

 

Reserva de Emergências para se preparar para a crise

A primeira coisa que todo mundo deveria saber para se preparar para momentos de crise é: tenha uma reserva de emergências! Esta reserva deve ser de 3 a 12 vezes o valor dos seus gastos mensais.

A quantidade de meses necessária vai depender de 3 fatores:

  1. Empregabilidade – Se o seu trabalho tem muita demanda (se for fácil de você se recolocar no mercado, em caso de perda de emprego), então sua reserva pode ser menor. De outro lado, se a sua posição for de diretoria, se o seu trabalho for muito específico e de difícil recolocação, a reserva deve ser maior.
  2. Responsabilidades financeiras: se você mora com seus pais, é solteiro e não tem filhos, suas responsabilidades financeiras tendem a ser menores e, portanto, seriam necessários poucos meses de gastos na sua reserva, mas se é casado, tem filhos e paga aluguel, por exemplo, essa reserva deve ser maior.
  3. Renda muito ou pouco incerta: se você é assalariado, divide as despesas da casa com sua esposa ou marido, ou ainda, se é funcionário público, de 3 a 6 meses de despesas na reserva podem ser suficientes. Mas, se é autônomo ou dono de sua própria empresa, sua renda será mais incerta e, portanto, a sua reserva de emergências deve ser maior (neste caso, pense em algo mais próximo de 12 meses).

Essa reserva deve ser investida em produtos conservadores, com baixo risco, pois como ela é para curto prazo, pode não dar tempo de esperar para que os investimentos se recuperem de uma uma queda eventual.

Além disso, é importante que essa reserva tenha boa liquidez, ou seja, que os investimentos sejam facilmente transformados em dinheiro sem uma grande perda de valor.

 

Carteira de investimentos diversificada para se preparar para a crise

A segunda maneira de se preparar para uma crise é: tenha uma carteira de investimentos diversificada!

Uma carteira diversificada traz consigo uma vantagem muito boa: em momentos em que um determinado investimento esteja caindo, pode ter um outro investimento que esteja subindo e que compensará a queda do primeiro.

Se todos os investimentos estiverem subindo ao mesmo tempo, ou todos estiverem caindo simultaneamente, pode ser um sinal de que não há uma diversificação adequada.

Outra coisa que pode estar acontecendo é que talvez você esteja investindo apenas em produtos super conservadores e pode estar até perdendo da inflação, ou deixando de ter a possibilidade de ter uma rentabilidade maior no longo prazo. Se o seu perfil for conservador, ok, essa carteira está adequada, mas se for moderado ou agressivo, estará deixando de ter a possibilidade de uma rentabilidade maior.

Portanto, em relação aos seus investimentos, é importante que tenha uma carteira diversificada e de acordo com o seu perfil de investidor, horizonte de investimentos e objetivos. Se a sua carteira estiver bem diversificada e adequada a você, provavelmente não haverá necessidade de se preocupar em momentos de crise. Caso você esteja realmente preocupado porque houve uma queda nos investimentos, pode ser que você tenha investimentos em sua carteira com mais risco do que o indicado para o seu perfil.

 

E, se você quiser saber um pouco mais sobre como começar a poupar, sugiro que assista essa outra Live a seguir ou leia esse artigo que publiquei recentemente no Blog da Órama Investimentos, clicando aqui:

Fonte: Órama Investimentos – Facebook