Como organizar as finanças

214 views

Fui convidada pra fazer a Live “Como organizar as finanças?” para a Jornada dos Investimentos da XP Investimentos junto com a Ana Laura Magalhães, do Canal Explica Ana.

Assista à Live completa a seguir:

Como organizar as finanças? Primeiros passos: controlar quanto ganha e quanto gasta

Esse controle é super importante, pois tem muita gente que não sabe quanto gasta e nem quanto ganha. É essencial anotar ou registrar! Muitas pessoas costumam errar pra cima o quanto ganham e errar pra baixo o quanto gastam!

Quando fazemos essas contas de cabeça, acabamos esquecendo de contabilizar alguns gastos e erramos na conta. Já tive clientes que achavam que gastavam 60% do que realmente gastavam, pois esqueciam de considerar os gastos esporádicos, como IPTU, IPVA, presentes, festas, a compra do sofá etc.

 

Como posso economizar?

O ideal é tentar renegociar os gastos essenciais, tentado um desconto na TV a Cabo ou celular, por exemplo. Também é fundamental procurar evitar os desperdícios e considerar limites para gastos supérfluos.

Ter um objetivo maior ajuda muito a abdicar desses gastos e compras que não são tão importantes agora, para poder atingir essa meta ou sonho de longo prazo, que é realmente importante para a pessoa.

 

Qual o primeiro investimento?

Antes de pensar em diversificar a carteira é importante guardar primeiro a reserva de emergências. Depois que você conseguir juntar essa reserva, aí sim, é possível começar a investir em produtos com um pouco mais de risco.

Não adianta querer investir na Bolsa de Valores o primeiro dinheiro que você conseguir guardar, pois se precisar resgatar em algum momento, por causa de uma emergência, vai acabar tendo que resgatar com prejuízo.

Foi o que vimos na pandemia, que no pior da crise, se a pessoa precisasse resgatar, teria perdido um bom dinheiro se tivesse só investimentos em renda variável, pois as ações caíram muito logo no início do isolamento.

O ideal é investir a Reserva de Emergência em Tesouro Selic, CDB de um grande banco, com liquidez diária ou ainda num fundo DI com baixas taxas de administração.

Para a Reserva de Emergências, é essencial priorizar a segurança e a liquidez do investimento, a rentabilidade não é o mais importante nesse caso.

 

Quando devo começar a investir em ações

Primeiro deve-se guardar a Reserva de Emergências, como falei acima. Depois que conseguir montar essa reserva, já é possível começar a diversificar.

Mesmo se você tiver um perfil mais conservador, já pode começar a experimentar alguns produtos financeiros com algum risco. Começando aos poucos, para ir se acostumando com o sobre e desce dos preços. Sempre procurando produtos menos voláteis.

Por outro lado, se a pessoa continuar excessivamente conservadora, investindo apenas em produtos atrelados ao CDI, vai acabar perdendo da inflação, o que é um risco também. O risco de perder o poder de compra.

No ano de 2020, os produtos mais conservadores renderam 2,77%, enquanto a inflação foi de 4,52%, ou seja, o investidor muito conservador já perdeu o poder de compra no ano passado.

 

Como diversificar a carteira de investimentos

Para diversificar a carteira é importante entender qual é o seu perfil de investidor, o objetivo e o horizonte de investimentos.

Na mesma esteira, é importante estudar, para poder entender melhor os investimentos e ir diversificando aos poucos.

 

Qual a diferença entre um FIA e um FIM

Um FIA é um Fundo de Investimento em Ações e um FIM é um Fundo de Investimento Multimercado.

O FIA tem que ter pelo menos 67% em ações e o FIM pode investir em vários mercados: renda fixa, ações, câmbio etc. O que muda é a estratégia de investimento para cada tipo de fundo.

 

Esse foi um breve pedaço do que falamos na Live, com a intenção de detalharmos os passos para que uma pessoa possa organizar suas finanças para poder começar a investir.