Aprenda a elaborar seu orçamento pessoal e comece a poupar

582 views
Aprenda a elaborar seu orçamento e comece a poupar
Aprenda a elaborar seu orçamento e comece a poupar

Para dar os primeiros passos e começar uma poupança, é preciso organizar as suas finanças elaborando um orçamento pessoal. É muito importante que toda a família esteja engajada nesta empreitada!

Comece a anotar todas as suas receitas (salários, pensões, aluguéis recebidos etc) e despesas (colégio, condomínio, supermercado, luz etc) mensais em uma planilha de fluxo de caixa e invista um tempo para analisá-la. Assim, você saberá pra onde seu dinheiro está indo e poderá se planejar para evitar as dívidas e começar a poupar.

Aproveite para cortar os desperdícios, limitar os supérfluos e economizar nas despesas básicas. Ou seja, você realmente deveria rever como está vivendo e aprimorar a forma como está gastando seu dinheiro.

Analise os dados verificando quais despesas podem ser minimizadas. Negocie as tarifas do plano de celular e da internet, por exemplo, e verá o quanto pode economizar. O ideal é que você faça uma rodada de negociações com seus prestadores de serviço por ano.

Procure os desperdícios na sua planilha, como um provedor de internet que está sendo debitado do cartão de crédito mas você não usa e cancele a assinatura daquela revista que não lê mais.

Evite ir ao supermercado quando estiver com fome, faça uma lista do que estiver precisando em casa e se atenha a ela. Evite comprar perecíveis em muita quantidade, para que não estraguem e fique atento ao prazo de validade do produtos que ficarão na despensa.

Coloque limites para cada item de sua planilha, estabelecendo metas de gastos. Prepare o seu orçamento, fazendo uma estimativa de quanto gastará por mês e planeje-se para enquadrar estes novos custos na sua renda. De tempos em tempos verifique se a realidade está de acordo com o planejado e efetue os ajustes.

Parece impossível conseguir cuidar das finanças? Aprender a dirigir também parecia….

Você lembra como foi difícil aprender a dirigir? No início, tudo parecia muito complicado: trocar a marcha, mas sem esquecer de pisar na embreagem, olhar no retrovisor, calcular se dá tempo para fazer uma ultrapassagem, ligar a seta, trocar de faixa e acelerar. Ufa! Depois, com o passar do tempo, estes passos vão ficando automáticos, e nem precisamos mais pensar no que temos que fazer. Assim, também é com as finanças: ter que anotar todas as receitas e todos os gastos, fazer as contas para ver se o salário será suficiente para o mês, conciliar a conta bancária e o extrato do cartão de crédito. Isso tudo parece impossível. Mas, aos poucos, vai ficando mais fácil e automático também.

Se depois de muito esforço você ainda não estiver conseguindo poupar, uma alternativa é procurar complementar a renda procurando algum trabalho extra nos fins de semana.

Inicie desde já: agora é o momento de adquirir novos hábitos de consumo e começar a poupar.

Uma ótima estratégia é pagar a si mesmo primeiro: agende uma aplicação automática no dia do recebimento do seu salário e perceba que com menos dinheiro sobrando na conta, logo você estará gastando menos também.

  • Como elaborar o Orçamento Pessoal

– Anote todos os seus recebimentos líquidos, incluindo alguma renda extra, se houver.

– Informe todas as suas despesas, sem esquecer os gastos sazonais e esporádicos como o IPTU, o IPVA, o material escolar e as viagens. Inclua também os pequenos gastos do dia a dia, como o estacionamento ou o cafezinho no final da tarde.

– Quando for preencher tanto as despesas quanto as receitas na sua planilha, siga o método de caixa, ou seja, anote-as na data em que o dinheiro realmente for impactar sua conta corrente. Por exemplo, comprei um sapato por R$ 200,00 em 10 prestações de R$ 20,00 no cartão de crédito, então, vou anotar R$ 20,00 no ítem roupas/calçados nos próximos 10 meses e não neste mês em que efetivamente efetuei a compra.

– Para que possa identificar quais os desperdícios e onde poderá economizar, será necessário o detalhamento periódico e minucioso de todas as suas entradas e saídas de caixa.

– Compare as receitas e despesas e verifique se você está em equilíbrio financeiro, ou seja, gastando no máximo o que ganha.

– Por fim, defina limites para suas despesas e estratégias de poupança mensal.