Leticia Camargo

Vale a pena usar o FGTS para investir em Eletrobras?

A Eletrobras será privatizada e os trabalhadores que possuem saldo no FGTS poderão investir nessa empresa por meio do fundo de garantia. Hoje iniciam os pedidos de reserva para utilizar até 50% do saldo no FGTS para investir em Eletrobras com um mínimo de R$ 200,00. O período de reserva vai de 03 a 8 de junho.

Da mesma forma que no passado foram criados os Fundos Mútuos de Privatização (FMP) para investir em Petrobras e Vale, agora a opção é investir por meio do FGTS em FMP de Eletrobras.

Para isso, é preciso entrar no aplicativo do FGTS, consultar o saldo e escolher a instituição financeira que poderá solicitar a reserva do valor para aplicar nesse fundo.

Só será possível entrar nesses fundos no prazo da oferta. E também existe a possibilidade de migrar dos outros fundos FMP de Petrobras e Vale para esse novo. Mas, nesse caso, o prazo é só até segunda dia 06.

 

Mas, vale a pena usar o FGTS para investir em Eletrobras?

Eu dei minha contribuição sobre o assunto em duas entrevistas nesses dias: uma para o TradeMap e outra para o Infomoney, comentado sobre o assunto.

Expliquei que um investimento desse é um investimento em ações e, portanto, tem risco. Então, o investidor precisa entender qual é o seu perfil de risco e se esse investimento é adequado para a sua carteira.

O investidor também tem que considerar que esse é um fundo “monoativo”, ou seja, de uma única ação, então não há diversificação e, haja o que houver com a empresa, o fundo só poderá investir nela.

O ideal é considerar essa alocação dentro da diversificação em renda variável dentro da carteira de investimentos de cada um.

Importante considerar que o investimento em ações deve ser efetuado pensando no longo prazo.

Outra questão importante a ser considerada é o percentual desse investimento no total dos investimentos de cada um. Apesar de ser possível investir até 50% do saldo do FGTS nesse caso, o valor pode ser muito alto e, então, talvez não seja o mais adequado utilizar toda a parte disponível.

Uma terceira questão é a escolha do fundo FMP por meio do qual será efetivado o investimento. Há opções no mercado com taxas de administração que vão do zero a até 0,50%. E essas taxas vêm sendo diminuídas nesses últimos dias. Como a gestão do fundo não é complexa, pois só há a possibilidade de investir num único ativo, que é a Eletrobras, e uma pequena parte em ativos de renda fixa para a liquidez, quanto menor a taxa, melhor. Não se justifica o pagamento de uma alta taxa nesse fundo. A diferença de rentabilidade entre eles vai se dar basicamente pela taxa de administração cobrada em cada um.

Também é preciso considerar a falta de liquidez, pois somente será possível sair desse investimento 12 meses depois, pois tem um prazo de carência.

Por fim, vale considerar que a rentabilidade do FGTS atualmente não está muito atrativa. Atualmente, ele rende TR + 3% ao ano e ainda distribui uma parte dos lucros, mas essa rentabilidade deve perder da inflação nesse ano.

Não sabemos qual será a rentabilidade da Eletrobras no futuro, mas devemos considerar que com a privatização ela deve melhorar sua produtividade, cortar custos e melhorar sua administração, o que pode gerar ganhos adicionais.

Exit mobile version