Leticia Camargo

Primeiros passos para Investir

Vamos falar dos primeiros passos para investir… Na semana passada, tivemos a Global Money Week (GMW), que é uma campanha anual de conscientização financeira, focada nos jovens. No Brasil, a iniciativa foi coordenada pela Comissão de Valores Mobiliários (CMV) e, em mais de 8 anos, já alcançou mais de 40 milhões de crianças e jovens em 175 países no mundo todo.

Eu tive a oportunidade de participar nesse ano em duas palestras, uma em que fui palestrante e que vou fazer um resumo aqui dos pontos principais e na outra em que fui mediadora. Disponibilizo o vídeo completo da primeira delas a seguir e o da segunda no final deste artigo.

 

Primeiros passos para investir: conheça os 3 pilares dos investimentos

No nosso bate-papo, eu e o Caio falamos sobre os primeiros passos para começar a investir, considerando os 3 pilares dos investimentos:

É comum observar que a grande maioria das pessoas, quando pretendem investir, só querem saber sobre a rentabilidade de um investimento, mas elas deveriam considerar também os outros 2 atributos…

Digo isso porque não adianta querer investir o montante da sua reserva de emergências em ações na bolsa. Esse investimento varia bastante. Ele não tem a segurança necessária para você poder resgatar a qualquer momento e não precisar se preocupar se o investimento estará negativo no momento.

Do mesmo modo, também não adianta comprar um apartamento, pois se você precisar do seu dinheiro de um dia para o outro, provavelmente não vai conseguir vender seu imóvel rapidamente para resolver a sua emergência.

Comentamos também que os produtos mais conservadores estão rendendo muito pouco atualmente. Porém, para a reserva de emergências o que menos importa é a rentabilidade. É importante que o investimento seja seguro e tenha liquidez imediata, ou seja, que possa ser resgatado a qualquer momento.

 

Primeiros passos para investir: descubra o seu perfil

Outra questão relevante é descobrir o seu perfil de investidor. Além disso, você também precisa entender qual é o objetivo para esse dinheiro e o seu horizonte de investimento.

Quando a pessoa vai fazer um cadastro numa instituição financeira, ela deve preencher um formulário para que seja identificado o seu perfil de investidor, que, em geral, pode ser de três tipos:

Porém, é sempre bom lembrar que tudo também depende do horizonte de tempo para essa aplicação…

Mesmo que o seu perfil seja bem agressivo, se o investimento for para o curto prazo, comprar um carro novo em 6 meses, por exemplo, o seu investimento deve ser efetuado em um produto conservador, pois uma queda dos preços dos ativos mais arriscados pode não ser recuperada em pouco tempo.

Falamos também que é muito importante que as pessoas se organizem para guardar dinheiro e investir. Primeiro para a reserva de emergências que já falamos, mas também para a reserva de aposentadoria e para a reserva dos sonhos.

Especificamente quanto à reserva de aposentadoria, ela se tornou especialmente relevante agora que a taxa de natalidade tem diminuído cada vez mais e a longevidade vem aumentando bastante.

Por conta disso, já tivemos no final de 2019 a Reforma da Previdência e provavelmente teremos outras mais pela frente. A verdade é que dificilmente poderemos contar apenas com a aposentadoria do INSS para nossa sobrevivência na terceira idade.

Em suma, o importante é que a carteira de investimentos esteja de acordo com os seus objetivos, seu horizonte de investimentos e o seu perfil de investidor.

E é bom sempre lembrar que não existe o melhor investimento, e sim, aquele mais adequado a você! Diversifique sua carteira de investimentos. Mas, faça isso aos poucos. Vá progressivamente investindo em produtos com um pouco mais de risco e perceba como você vai se sentir quando der aquela balançada no valor do seu investimento.

Assista a seguir a segunda palestra em que fui a mediadora:

Exit mobile version