Leticia Camargo

Cartão de crédito pode fazer parte do planejamento financeiro

Se bem utilizado, o cartão de crédito pode ser uma ótima ferramenta para ajudar no planejamento financeiro.

É claro, que precisamos ter cuidado ao utilizá-lo para não se enrolar em dívidas. Então, trouxe aqui algumas estratégias para fazer bom uso dessa ferramenta de planejamento financeiro.

 

Cartão de crédito: como fazer bom uso

Uma boa forma de utilizá-lo para isso é dividir as contas fixas num dos cartões, as variáveis em outro e os gastos supérfluos num terceiro cartão.

Tem muita gente que não gosta de ficar anotando tudo o que gasta e já tem um bom controle das contas recorrentes. Porém, a grande dificuldade é cuidar e anotar os supérfluos e esporádicos, como a farmácia, por exemplo. Então, uma boa estratégia pode ser ter mais de um cartão, sendo cada um com um objetivo. Dessa forma, pode ser mais fácil controlar o quanto está sendo gasto.

Imagine que você fez as contas e já calculou o quanto gasta mensalmente em despesas recorrentes, aquelas que tem boleto todo mês para pagar. Em seguida, você pode calcular o quanto que pode gastar em supermercado, farmácia, gasolina e outros variáveis, e ainda pode definir um valor para os supérfluos, como jantares e presentes.

Com tudo isso, você pode definir um cartão para cada um desses gastos com o limite estabelecido no valor que você pode gastar em cada uma das categorias. Pronto! Você tem uma ótima ferramenta para fazer o seu planejamento das despesas.

Isso foi o que expliquei em uma entrevista que dei para o IG Economia:

“Além de concentrar os pagamentos todos em uma data, pode-se fazer uso do cartão como estratégia para separar gastos, como contas fixas (de celular, streaming), variáveis e até manter um exclusivo para supérfluos, com limite baixo. A fatura disponível on-line permite acompanhamento contínuo das despesas, o que pode ajudar no controle do orçamento”

Uma outra forma de utilizar o cartão como uma boa forma de controlar o orçamento é um casal ter cada um o seu cartão para os seus gastos pessoais, e ter um cartão para os gastos comuns do casal.

Isso ajuda muito na hora de organizar as contas. Pois, ao final de cada mês, é só dividir o valor da fatura do casal, e aí pode ser 50%/50%, 60%/40%, 70%/30%, como preferirem. E não precisam ficar fazendo as contas do que é meu, do que é seu e do que é dos dois.

 

Cartão de crédito: cuidado!

Mas, é preciso ficar atento, pois nem todos têm o controle necessário para poder fazer um bom uso do cartão de crédito.

Muita gente acaba utilizando o cartão como um complemento de renda e depois se enrola na hora de pagar a fatura.

Lembre-se que é muito importante sempre pagar a fatura total para evitar os altos juros do rotativo e/ou do parcelamento do cartão. Inclusive, se você perceber que não vai ser possível pagar a fatura total, procure alternativas de empréstimos com juros mais baixos e quite o seu cartão.

 

Cartão de crédito: Qual escolher?

Atualmente, são muitas as opções de cartão de crédito, então é preciso analisar bem cada uma delas para poder fazer a escolha mais adequada a você.

Existem os cartões sem anuidade, mas com valor mínimo de gasto por mês, também tem aqueles que tem pagamento de cashback com desconto nas próximas faturas, outros com recebimento de milhas e muito mais…

Não há o melhor! Cada um tem as suas vantagens e desvantagens. Então, o importante é entender como será seu padrão de gastos, quais os seus objetivos (comprar um carro, por exemplo) e se as características daquele cartão fazem sentido para você.

Mas, lembre-se que, é preciso ter algum controle sobre os gastos para ter uma relação saudável com o cartão de crédito e não deixá-lo atrapalhar o seu orçamento!

 

Exit mobile version